Moral da História

20110401-071129.jpg

Era uma vez uma menina muito distraída e desarrumada. Passava a vida a perder papeis importantes e objectos variados, a esquecer-se de aniversários e outras datas, a deixar que a confusão tomasse conta da sua vida.

Também o seu computador padecia desta desarrumação crónica, com ficheiros por todo o lado, aplicações abertas aos montes, janelas de browser a perder de vista. Mas numa coisa, a menina era muito cuidadosa: em fazer vários backups de tudo, tudo, tudo.

Bom, de tudo menos uma coisa em particular: do template do seu site pessoal. Para acelerar o seu trabalho, editava estes ficheiros sempre online, e prometera a si mesma que os gravaria cuidadosamente assim que acabasse o trabalho. Mas como sempre… Esqueceu-se.

Foi assim que o universo, argumentista de pouco talento, decidiu que estava na altura de ensinar uma lição à menina. No World Backup Day fez com que distraísse de mais uma vez e apagasse por engano todo esse trabalho por gravar. Sim, foi precisamente no Dia Mundial do Backup que resolveu destruír infindáveis horas de trabalho com um click. Engraçadinho.

Gostava de poder dizer que a menina aprendeu a sua lição e passou a ter tudo mais organizado, mas tenho muitas dúvidas. Porque a moral da história não é “Meninos, façam backups”.

É “Meninos, façam o que fizerem, o universo vai descobrir o vosso ponto fraco, atacar e ainda se vai rir na vossa cara”.

3 Replies to “Moral da História”

Leave a Reply